Quando falamos em treinar há uma palavra que lhe vem logo associada, esta é a motivação. Confesso que a mim me faltou durante anos… Arranjava sempre uma desculpa para não iniciar um plano de treino a sério. No entanto, há cerca de um ano o milagre deu-se….Consegui finalmente passar a ser assídua no ginásio. Comecei com pequenas caminhadas, bicicleta, frequentei aulas variadas desde yoga até às divertidas aulas de zumba.

Os dias e os meses sucederam-se e parecia se não fosse um dia ao ginásio alguma coisa já não estava bem comigo…  Treinava todos os dias, inclusive ao fim de semana…

Nas últimas semanas comecei a iniciar a corrida. Corri de forma quase ininterrupta 4,5km 5 por dia durante praticamente um mês. Corria, transpirava imenso e aquela sensação de  fadiga parecia estar a fazer-me bem, ao fim do dia estava completamente KO mas, achei que estava no bom caminho.

Pois é, até podia ter sido (?) mas , chegou o dia em que senti durante a  corrida uma enorme dor na parte de trás da perna esquerda, ainda assim, nesse dia, não me impediram de parar, achei que devia ser falta de alongamento, não me permitia parar… 🙂 Mas não era…Fiz uma lesão nos tendões de Aquiles que devo partilhar convosco: “Doeu imenso!”. Fui ao Hospital fiz um raio x e sucederam-se terapias como pomadas, gelo, anti-inflamátorio, etc etc E o pior e o que me doeu ainda mais foi: Não podia treinar tão depressa!

Percebi mais tarde que tinha entrado num processo de overtraining, ou seja, excesso de treino sem períodos de descanso nenhuns. Percebi que tinha recebido um alerta importante por parte do meu corpo.

Não sou muito de partilhar detalhes da minha vida pessoal nem esmiuçar as minhas rotinas só porque sim. Partilho  as minhas opiniões e gostos mas, e neste caso, achei que era mesmo muito importante fazê-lo…

A vida deve ser moderada por princípios de equilíbrio e o treino não é excepção.

É preciso conhecermos o nosso corpo e respeitar os períodos de descanso… Cada caso é um caso mas, acredita que irás até sentir efeitos do teu treino com mais intensidade se alternares com bons períodos de descanso. A alimentação também é super importante mas, penso que no meu caso esse aspecto estava controlado.(?)

Não vos vou dar a receita para o treino perfeito porque, isso varia de pessoa para pessoa…

Actualmente estou a fazer sessões de fisioterapia intercalada com treinos mais ligeiros.(Ok, ok, já ando quase 9 km de bicicleta 2 a 3 vezes por semana, não é muito (?) mas, fico muito feliz!)

Pretendo voltar a correr e para minha alegria sei que isso é perfeitamente viável.

Em suma valoriza de igual forma o teu treino e o teu descanso. Aprende a conhecer os teus limites. Acima de tudo não desistas!

Share:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Solve : *
12 ⁄ 4 =


Secured By miniOrange