rita lopesGostas de café?! Sim, então descobre o que Drª Ana Rita Lopes tem para nos dizer sobre ele!

O seu corpo gosta de café?
Apresentamos-lhe boas razões para continuar a beber o seu café diário. Mas também há um lado negro que deve conhecer melhor. Pelo sim, pelo não, leia isto antes de pedir a próxima “bica”…

Vai um cafezinho? Eis uma das frases mais proferidas ao longo do dia e não é de estranhar, pois esta bebida com sabor intenso e aroma forte é a segunda mais consumida no mundo, sendo apenas superada pela água. Contudo, ao contrário do que possa pensar, Portugal até apresenta um baixo consumo per capita de café. Tudo bem que muitos de nós, quase todos melhor dizendo, bebemos um café por dia, mas mesmo assim estamos muito aquém da média europeia.

10 verdades (e mentiras) sobre o café

1. Beber café faz mal à saúde.

Mito. A ingestão moderada de café (1 a 3 chávenas por dia) não representa risco para a saúde, conferindo mesmo um efeito protetor para várias patologias.
Graças aos seus benefícios, a comunidade médico-científica considera já o café como um alimento funcional. Nutricionalmente, é composto por vitaminas do complexo B, potássio, fósforo, magnésio e antioxidantes, sendo praticamente isento de calorias (2-5 kcal por chávena de café).

2. Beber café aumenta o risco de doença cardiovascular.

Mito. Estudos recentes têm revelado que o consumo moderado de café é inócuo a nível cardiovascular, sendo que alguns estudos apontam até para um efeito benéfico na redução do risco de doença cardiovascular.
No que respeita à influência do café na prevalência da hipertensão arterial, sabe-se que a ingestão de cafeína causa um aumento modesto na pressão arterial, mas até ao momento, não existe consenso inequívoco sobre a relação direta entre a ingestão de café e a patologia.

3. Grávidas não devem beber café.

Mito. A recomendação é que as mulheres grávidas limitem a dose diária de cafeína para 200mg/dia, o que não significa eliminar o consumo. Desta forma, não há qualquer inconveniente em ingerir até duas chávenas diárias de café.

4. Beber café aumenta o desempenho desportivo.

Verdade. O café é rico em cafeína, que possui propriedades estimulantes, podendo contribuir para um melhor desempenho desportivo. Estudos comprovam um efeito benéfico da ingestão de cafeína na performance, resistência e concentração, sendo por isso considerada uma substância ergogénica. Segundo a Autoridade Antidopagem de Portugal, a cafeína é um dos estimulantes que não é considerado substância proibida.

5. Café desidrata.

Mito. As evidências científicas não suportam um efeito diurético significativo e afirmam que o café pode contribuir para a ingestão diária de líquidos, não levando a desidratação ou a perdas significativas de fluidos corporais.
Atribui-se, por vezes, ao café, e a outras bebidas cafeinadas, um efeito diurético, no entanto, de acordo com a literatura científica, este efeito é similar ao do da água. Em quantidades moderadas, a sua ingestão não causa desidratação, nem desequilíbrio eletrolítico.

6. Beber café ajuda na concentração e no sentido de alerta.

Verdade. O café “médio” (30mL) contém aproximadamente 75mg de cafeína. A cafeína é uma substância psicoativa com efeito estimulante a nível do sistema nervoso central, sendo responsável pela diminuição da sensação de fadiga e sonolência e pelo aumento do sentido de alerta, o que afeta positivamente o rendimento físico e intelectual.

7. O consumo de café vicia.

Verdade. A descontinuação da ingestão de cafeína de forma repentina pode causar sintomas de abstinência em alguns indivíduos, tais como sonolência, dores de cabeça e irritabilidade. Estes sintomas poderão ser prevenidos se reduzir gradualmente a ingestão de cafeína.

8. Beber café ao fim do dia ou à noite pode afetar o sono.

Verdade. A absorção de cafeína demora em média 3 horas, podendo variar de indivíduo para indivíduo. Neste sentido, os indivíduos suscetíveis a problemas de sono, como insónias, não deverão ingerir alimentos que contenham cafeína na sua composição pelo menos 3 horas antes de deitar.

9. Descafeinado é mais saudável do que café.

Mito. O café descafeinado tem sempre 1 a 5 mg de cafeína, sendo considerado como uma opção para os indivíduos com sensibilidade à cafeína.

10. Um ou dois cafés por dia é o consumo moderado aconselhado.

Verdade. Os estudos que têm sido realizados sobre a ingestão de 2 a 3 cafés por dia (aproximadamente 300mg de cafeína/dia) têm revelado bastantes benefícios. A Food and Drug Administration considera a ingestão de 300 mg de cafeína por dia segura em adultos saudáveis. Estudos indicam que esta quantidade afeta positivamente a sensação de bem-estar, relaxamento, boa disposição. Contudo, o consumo excessivo desta bebida poderá suscitar comportamentos menos positivos, tais como nervosismo, ansiedade, insónia, taquicardia e tremores.

Share:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Solve : *
19 − 2 =


Secured By miniOrange